Fenafar se reúne com o presidente da Câmara, Athur Lira

A reunião foi uma iniciativa da deputada federal e presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Assistência Farmacêutica, Alice Portugal e também teve a participação do Conselho Federal de Farmácia.

 

Nesta quarta-feira, 15/12, o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, recebeu em seu gabinete representantes da Federação Nacional dos Farmacêuticos e do Conselho Federal de Farmácia acompanhados da deputada Federal Alice Portugal (PCdoB-BA).

O presidente da Fenafar, Ronald Ferreira dos Santos, disse que o objetivo da reunião foi levar ao presidente da Câmara “três demandas fundamentais que precisam unir a categoria farmacêutica nas ações políticas junto ao legislativo e que tem um grande potencial de serem conquistadas”: o projeto de lei 2821/2021 que institui o piso salarial nacional para a categoria, o projeto que incorpora o farmacêutico no Programa Estratégia Saúde da Família (PL Nº 4381/2021), ambos de autoria da dep. Alice Portugal; e a volta da proposta de venda de medicamentos em supermercados.

O presidente da Fenafar, Ronald Ferreira dos Santos, ao lado da deputada Alice Portugal, apresenta ao presidente da Câmara, Arthur Lira, os temas de interesse da categoria.

Estiveram na reunião o presidente da Fenafar, Ronald Ferreira dos Santos, o vice-presidente, Fábio Basílio, o segundo vice-presidente, Clovis Reis, a diretora de Relações Trabalhistas, Soraya Amorim e a diretora regional Norte, Isabela Sobrinho.

Isabela avalia que a reunião foi muito produtiva e que o presidente da Câmara se mostrou aberto a novas ideias. “Acredito que temos tudo para alcançar nossos objetivos”, disse.

Para o vice-presidente da Fenafar, Fábio Basílio, é preciso redobrar a preocupação com o retorno da proposta de venda de medicamentos em supermercados. “Essa anomalia que insiste em aparecer em projetos de lei e que pode aparecer como medida provisória”. Ele avalia que a proposta está voltando com muita força. “O argumento é que se a farmácia pode vender de tudo porque o supermercado também não pode? Então, nós precisamos desconstruir esse argumento, essa lógica mercantilista e lutar para impedir esse retrocesso”.

Ronald também saiu com uma avaliação positiva do encontro e disse que a Fenafar não tem medido esforços pela “unidade da categoria e das entidades em torno das justas causas para valorizar a categoria farmacêutica”.

Para a deputada federal Alice Portugal (PCdoB/BA) que apresentou na última sexta-feira (10/12) o projeto que estabelece a obrigatoriedade da inclusão do profissional farmacêutico na composição das equipes do Programa Saúde da Família (PSF) e junto aos Núcleos de Apoio à Saúde da Família, “Os farmacêuticos e farmacêuticas são peças essenciais na saúde pública, garantindo à população o acesso a medicamentos e insumos da saúde. É o único profissional habilitado para a dispensação de medicamentos, especialmente aqueles tipificados como controlados devido aos riscos inerentes de seu consumo sem controle”.

Da redação
Publicado em 16/12/2021
Fotos: Divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *