Farmacêuticos de Pernambuco fazem protesto durante mesa de negociação

Os farmacêuticos do setor de Farmácias e Drogarias de Pernambuco fizeram bonito. Vestidos de preto, com apitos, faixas e cartazes, gritaram que não abririam mão das 30 horas e de salários justos. A Rua Riachuelo, no bairro da Boa Vista, centro do Recife, foi palco de uma manifestação inédita da categoria no Estado. O protesto aconteceu na quinta-feira, 11, em frente ao Edifício Círculo Católico, durante a quarta rodada de negociação entre o Sinfarpe e o Sincofarma.

 

Em reunião tensa, o Sinfarpe insistiu na defesa das 30 horas e no salário compatível para os profissionais. O sindicato patronal manteve a contraproposta de flexibilizar a carga horária, com o desmembramento para as opções de 20, 30 e 40 horas. Um dos participantes da mesa, representando os patrões, questionou a presença dos representantes do CRF-PE na mesa e reprovou o protesto dos profissionais e estudantes de Farmácia, que reuniu mais de 120 pessoas.

“Num país como o nosso, que passa por um momento político difícil, qualquer ato de democracia incomoda! Como sindicalista, eu jamais pediria tal coisa. Nunca pediria à categoria para silenciar uma manifestação!”, respondeu Veridiana Ribeiro, presidente do Sinfarpe. As palavras dela foram apoiadas pela diretora do sindicato, Maria José, e pela vice-presidente do CFR-PE, Joyce Nunes. Os assessores jurídicos do Sinfarpe, José Leniro e Josenildo Araújo, lembraram do direito à manifestação de qualquer trabalhador como um ato legal.

Ao final das discussões, foi solicitado ao patronato a apresentação de propostas viáveis para as cargas horárias de 30 e 40 horas, desde que a última, possa oferecer ao farmacêutico a possibilidade de se manter num único emprego. O Sincofarma ficou de analisar a proposta com a comissão na próxima quarta, 17, e se reunir com o Sinfarpe, na quinta, 18, na sede do sindicato dos trabalhadores, para apresentar o que foi decidido pelos patrões. As informações foram repassadas aos manifestantes do lado de fora, numa assembleia livre. A atuação do Sinfarpe e do CRF-PE foi aplaudida pelos profissionais.

Participaram da reunião, representando o Sinfarpe, Veridiana Ribeiro, Maria José e os assessores jurídicos, José Leniro e Josenildo Araújo. Pelo CRF-PE, Joyce Nunes e Gisêlda Lemos. Pelo Sincofarma, Ozeas Gomes e Saulo Eduardo de Siqueira Mendonça. A mesa contou ainda com as presenças de representantes da Abrafarma e da Drogasil.

Fonte: Sinfarpe
Fotos: Chico Libório

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.