Atos em defesa do EBSERH ocorre em todo o Brasil. Movimento avalia proposta.

No último dia 10 foi realizado um ato nacional de lutas dos trabalhadores e trabalhadoras da EBSERH. Manifestações ocorrem em praticamente todas as filiais da empresa e mostraram a grande insatisfação de todos com a ausência de diálogo e ação do governo para trazer dignidade aos trabalhadores e trabalhadoras. 

Os atos foram potencializados por diversos fatores, inclusive, pela nítida percepção de prejuízos com a nova proposta apresentada pela empresa um dia antes (09/02).

Os Empregados Públicos da EBSERH acumulam 3 Acordos Coletivos em atraso (Março/2019 a Fevereiro/2022), situação de desvalorização que nunca ocorreu com essa categoria. Se tratando das perdas, essa condição afeta cerca de 1/4(um quarto) da remuneração dos trabalhadores.

Em reunião com a empresa na véspera do ato, foi apresentada proposta de reajuste salarial que atende apenas 50% do índice inflacionário do período em questão, sem direito a retroativo, sem ajustes no vale alimentação, saúde, além de apresentar condição de alterar o fator do cálculo de insalubridade que irá gerar prejuízos a curto prazo a quem trabalha em condições insalubres.

Clique aqui para acessar o  quadro comparativo e uma avaliação de riscos sobre a proposta trazida pela gestão da empresa.

Da redação com sindicatos
Publicado em 21/02/2022

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.