Entidades se reúnem para discutir insalubridade para farmacêuticos

Nesta terça-feira, 08/02, a primeira reunião entre a Federação Nacional dos Farmacêuticos e o Conselho Federal de Farmácia para discutir estratégias que venham garantir o pagamento de insalubridade aos farmacêuticos que estão atuando na linha de frente do combate à Covid-19 e não estão tendo respeitado esse direito respeitado.

 

 

Participaram da reunião o vice-presidente da Federação Nacional dos Farmacêuticos, o conselheiro federal de Farmácia pelo estado de São Paulo, Antonio Geraldo, e o assessor jurídico do CFF, Gustavo Beraldo Fabrício. 

O objetivo é mobilizar também os conselhos regionais de Farmácia e sindicatos em torno dessa causa, que tem aparecido a partir das queixas que têm sido apresentadas por farmacêuticos à diversos conselhos regionais e sindicatos, principalmente vindas de profissionais que atuam em farmácia. Com a incorporação dos testes rápidos de Covid-19 e a alta circulação da Ômicron, os farmacêuticos chegam a realizar mais de 40 exames por dia. “Eles estão expostos a riscos e têm direito não só ao adicional de insalubridade, como aos equipamentos de proteção individual e condições de trabalho”, comenta Antônio Geraldo. “A união de força entre as entidades só reforça a luta por essa causa”, acrescenta Fábio Basílio. 

Da redação com informações do CFF

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.