Sinfarmig faz reunião no MTE para mediar negociação coletiva para Farmácia Hospitalar

Na última quinta-feira, 26/01, às 10h30, foi realizada na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego de Minas Gerais (SRTE), mais uma reunião de negociação coletiva entre Sindicato dos Farmacêuticos do Estado de Minas Gerais (Sinfarmig) e Sindicato dos Hospitais, Clínicas e Casas de Saúde do Estado de Minas Gerais (Sindhomg). Vale lembrar que esta foi à quinta reunião, sendo duas reuniões diretas com o Sindicato patronal, uma no Ministério Público do Trabalho e duas na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego.

 

Ampliar avanços nas negociações com o Sindicato dos Hospitais Clínicas e Casas de Saúde do Estado de Minas Gerais (Sindhomg) vem exigindo cada vez mais determinação e paciência dos farmacêuticos hospitalares e da diretoria do Sinfarmig.

Por causa da posição de intransigência por parte da diretoria do Sindhomg, o Sindicato dos Farmacêuticos buscou a mediação do Ministério do Trabalho para avançar nas negociações referentes à data-base de 2016. A expectativa é de que a mediação ajude a colocar um ponto final nas negociações com a celebração de uma Convenção Coletiva de Trabalho mais justa para os farmacêuticos hospitalares.

A contra proposta feita pelo Sinfarmig foi de:

1- Reajuste salarial de 10% para os Farmacêuticos Hospitalares (sendo 5% aplicado a partir de 01/06/2016, complementado pela correção de mais 5% aplicada a partir de 01/01/2017)

2- Autorização para prática da escala especial de plantão 12×36 condicionada à implantação, a partir de 01/01/2017, do Piso Salarial de R$ 3.800,00 para jornada semanal de 40 horas.

3- Renovação das demais cláusulas e condições da CCT vigente

O Sindicato patronal, Sindhomg, apresentará a resposta a essa contra proposta do Sinfarmig em reunião no Ministério do Trabalho agendada para o dia 06 de fevereiro às 10h. A reunião é aberta a todos os farmacêuticos.

Participaram desta reunião Júnia Lelis, Rilke Públio, Valdir Latorre, Luciano Marcos e Rodrigo Ribeiro (representando o Sindicato Laboral); Maria Fernanda Mendes (representando o Sindicato patronal) e Alessandra Parreiras (mediadora do MTE)

Fonte: Sinfarmig

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.