Sinfarce divulga nota em defesa do SUS

Desde que assumiu provisoriamente o Governo, Michel Temer e seus aliados, têm buscado implementar ações que objetivam desqualificar o Sistema Único de Saúde para atender os interesses mercantis. As sinalizações têm sido preocupantes e as declarações do atual Ministro da Saúde, Ricardo Barros, demonstram claramente o que se pretende fazer com o SUS: desmontar!

De antemão, reconhecemos que o SUS tem problemas, deficiências em diversos setores da complexa cadeia, mas a solução não é, absolutamente, propor ações que visem extinguir o modelo emblemático de justiça social no Brasil.

O SUS não é só um Projeto de Saúde, ele é o Sistema implantado no país que mais tem impacto na vida das pessoas; é ainda um salvaguarda da igualdade entre os partícipes sociais proposto na Constituição brasileira.

Identificamos, dentre os absurdos, a inciativa de projetar Planos de Saúde em modelos “populares”, mas que claramente objetivam atender empresários que vivem de “negar” assistência de saúde, mesmo “vendendo” atendimento e uma “suposta” qualidade. Essa proposta é ingênua e privilegia aqueles que não se importam com quem realmente precisa da assistência em Saúde. Quando se busca o lucro, a todo custo, as pessoas não são prioridades.

Além do mais somos convencidos de que não faltam recursos, faltam, sim, prioridades. Fazer o desmonte do SUS para priorizar o quê?

As pessoas têm a clara percepção de que a prioridade deve ser a saúde e o bem-estar físico e mental da população, da sociedade, do coletivo. Claro! Então, deve, sim, o Estado, ser o maior garantidor da Saúde para população, sem custos a mais, pois o montante destinado, via impostos, por todos os membros sociais, bastam para as demandas de saúde e isso é fácil constatar.

O argumento de que não há recursos é a pior falácia impetrada por esse Governo!

Citamos, ainda, a recente nomeação do MÉDICO Renato Alves Teixeira Lima para gerenciar o Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde – DAF. Repudiamos essa nomeação, pois entendemos que somente os Farmacêuticos podem compreender e interpretar as necessidades do exercício da profissão. Colocar um médico, em cargo tão relevante para a Farmácia no Brasil, é desconhecer a nossa importância e mais do que isso, é negar que temos, em nosso escopo como categoria organizada, profissionais Farmacêuticos amplamente capacitados para assumir o DAF.

Lembrando, ainda, que recentemente, o atual Ministro da Saúde disse:

– É melhor um médico cubano do que um farmacêutico ou a benzedeira para atender a população.

Além de grave atentado à profissão Farmacêutica e à toda classe de cuidado à saúde, o Ministro fere preceitos de conduta ética basilares para posição que ocupa.

Sua fala, pejorativa, propositadamente, busca desconstruir anos de lutas de homens e mulheres valorosos, que dedicaram e dedicam tempo, energia e cuidado, nesta profissão secular e fundamental. Desmerece, também, a cultura popular do país, ao desqualificar as Benzedeiras, que fazem parte do arcabouço imaginário do povo.

E, para concluir, embora fosse possível elencar inúmeros exemplos, destacamos a disposição em ressuscitar o Ato Médico, em Projeto de Lei (PL) 350/2014, da senadora Lúcia Vânia, que busca restringir a atuação do farmacêutico e de outros profissionais de saúde e que atenta contra a vida de milhares de brasileiros, impossibilitando acesso rápido e fácil a cuidados em saúde.

O SINFARCE considera que o cuidado com a Saúde é exercício amplo e integrado. Os esforços de todos os profissionais de saúde no cuidado do paciente para sua rápida recuperação, de maneira dedicada e zelosa, são fundamentais para melhora da qualidade de vida do brasileiro!

Enfim, todos as amostras de desmonte do SUS, contempladas nesse texto, são apenas a “ponta do iceberg”. O Projeto de desconstrução do SUS é muito maior do que somos capazes de vislumbrar.

Por isso o SINFARCE e a FENAFAR estiveram em Brasília, na Marcha em Defesa da Saúde, da Seguridade Social e da Democracia. A marcha, coordenada pelo Conselho Nacional de Saúde (CNS), foi realizada no começo de Julho e reuniu diversos setores da sociedade que abominam a ideia de desbaratar o Sistema de Saúde.

Estivemos, ainda, na audiência que marcou o lançamento da Frente Parlamentar Mista em Defesa do SUS, na mesma ocasião.

Diante do exposto, conclamamos todos os Farmacêuticos para fazerem parte dessa luta! Vamos garantir que milhões de pessoas continuem acessando o SUS; que é de todos nós! Que é de cada UM!

Em defesa do SUS! Pelo restabelcimento da Democracia no Brasil.

SINFARCE – Sindicato dos Farmacêuticos do Ceará

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.