Fenafar conquista assento na Mesa de Negociação da EBSERH

Assim como enfermeiros e médicos, após várias tentativas, a Fenafar passa a compor a mesa de negociações da EBSERH, Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares.

 

Quando a mesa nacional foi criada, não se previu o assento das entidades representativas das categorias. Desta forma, os farmacêuticos não tinham representação na mesa para as negociações e articulações necessárias.

Em 14 de dezembro, diversas entidades reuniram-se com representantes da Ebserh para discutir o Regimento Institucional da Mesa Nacional de Negociação Permanente – MNNP – da Ebserh, que dispõe sobre a constituição da MNNP da Ebserh, dos seus objetivos, dos princípios e preceitos democráticos sob os quais é regida a MNNP-Ebserh, da estrutura funcional, do funcionamento, dos procedimentos formais e do processo negocial.

Na reunião, além dos representantes da Ebserh e da Fenafar, que foi representada pelo diretor Jorge Luiz Mariano, estavam presentes representantes da Fasubra, Condsef, Fenam e FNE.

A Fenafar reivindicou dos componentes da Mesa um assento permanente para a entidade, que é uma demanda antiga da categoria farmacêutica que atua nas farmácias hospitalares e outros setores de hospitais vinculados a Ebserh.

Depois da discussão, ficando decidido entre os presentes que a Fenafar passará a compor a Mesa Nacional de Negociação Permanente da Ebserh, que será constituída por duas bancadas: bancada da Ebserh e Bancada das Entidades Representativas dos Empregados, integrada por representantes das confederações legalmente constituídas e entidades sindicais filiadas às Confederações e Federações representantes de classe. Nsta segunda está garantida a participação da Fenafar.

Essa conquista irá permitir que, a partir de agora, a Fenafar possa articular com mais força as melhorias almejadas para os trabalhadores farmacêuticos, lotados na Ebserh matriz e filiais.

O diretor da Fenafar Jorge Luiz, que de prontidão ajudou nas articulações, agradece ao apoio das demais entidades pelo pleito conquistado. “O Brasil vem enfrentado uma conjuntura econômica e social muito perversa, na qual vejo que em 2017 teremos muitos desafios. A Fenafar vai contribuir com as discussões trabalhistas nessa mesa com muito conteúdo e experiência em negociações de direitos dos trabalhadores, sempre de forma agregadora para a busca de soluções”.

Da redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *