Sinfarpe se reúne com representantes da Rede de Farmácias Independente para tratar de denúncias

A presidente do Sindicato dos Farmacêuticos no Estado de Pernambuco (Sinfarpe), Veridiana Ribeiro, e o advogado da entidade, Josenildo Araújo, se reuniram na última terça-feira, 30, com os advogados da Rede de Farmácias Independente, Orígenes Lins Caldas Filho e Maira Lucena, para tratar de denúncias relacionadas ao descumprimento da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT-2016/2017), por parte da empresa

 

Segundo as reclamações, os farmacêuticos da rede não estariam recebendo o piso estabelecido na CCT para empresas de grande porte. Os advogados da Independente argumentaram que, em consulta à Abrafarma, foram informados que o grupo não se enquadrava neste parâmetro, por isso, os pisos salariais não tinham sido reajustados conforme a Convenção determina. O advogado do Sinfarpe, Josenildo Araújo, mostrou as cláusulas da CCT onde confirmam que a empresa integra o grupo de porte econômico similar às grandes redes e que ela deve corrigir os salários e outros pontos de repercussão financeira, com o pagamento dos retroativos adequadamente.

Outra denúncia tratada na reunião foi em relação ao vale alimentação. De acordo com as reclamações levadas ao conhecimento do sindicato, a empresa está pagando R$ 15,00, quando deveria pagar R$ 16,50, inclusive iniciou o pagamento a menor com atraso, no dia 15 de maio. O reajuste correto deveria ter sido aplicado antes e as diferenças do valor teriam que ser pagas junto com os retroativos de salários e das gratificações por Responsabilidade Técnica (RT), em três parcelas, com primeira em 30 de março e a segunda em 06 de abril. Além de não cumprir esta determinação, a empresa estaria entregando os contracheques também com atraso, dificultando o acompanhamento do que está sendo pago corretamente aos profissionais.

A presidente do Sinfarpe, Veridiana Ribeiro, solicitou que essas correções fossem feitas para não prejudicar ainda mais os farmacêuticos. Os advogados da empresa ficaram de levar o assunto aos seus superiores e apresentar as cláusulas da CCT indicadas pelo sindicato para os ajustes. Uma nova reunião foi agendada para o dia 21 de junho, às 14h, na sede do sindicato, com representantes das duas partes. “Até lá, esperamos que tudo esteja resolvido, caso não seja, tomaremos as providências cabíveis ”, salientou Veridiana.

Fonte: Sinfarpe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.