CE: Farmacêuticos fazem novas Denúncias contra Carrefour

A Assessoria Jurídica do Sinfarce, representada pelo Advogado Ubirajara Fontenele, e a Vice-presidente do Sinfarce, Lavinia Magalhães, reuniram em 18 de julho, na sede do Sindicato, com profissionais farmacêuticos do Hipermercado Carrefour Comércio e Indústria Ltda.

 

Os profissionais protocolaram diversas denúncias junto ao setor jurídico, comprovando a reincidência de práticas que ferem a Convenção Coletiva de Trabalho da categoria. A empresa foi, por diversas vezes, interpelada pelo Sindicato, a cumprir o instrumento de acordo coletivo e tem se negado a implementar ações de melhoria, observando os dispositivos acordados.

O Sinfarce, diante dos descumprimentos e exercendo seu papel de defesa do profissional farmacêutico, entrou na Justiça do Trabalho com dois processos (2011 e 2015) com objetivo de fazer efetivar as normativas.

Na reunião, realizada ontem, ficou definido que diante da intransigência da empresa Carrefour e pela evidente desconsideração dos acordos e respeito ao profissional, o Sinfarce não irá mais convidar a empresa para dialogar sobre as denúncias e que, mais uma vez, entrará com ação coletiva.

A nova ação, agora referente aos descumprimentos ocorridos em 2016, questiona:

– Reajuste de 2,28% quando, na verdade, o reajuste para a categoria foi de 12,28%;

– Não pagamento do triênio;

– Não pagamento da gratificação por titulação e nem por responsabilidade técnica;

– Não pagamento do retroativo referente a data base que é Janeiro de 2016;

– Não pagamento de auxílio-alimentação no valor de R$ 9,00 por dia;

– Não pagamento do valor acordado para farmacêutico que ocupa função de gerência;

– Assédio moral, pois a empresa está incentivando o profissional a pedir demissão, caso esteja insatisfeito;

– Desvio de função ficando alguns farmacêuticos, inclusive, a disposição da empresa em sobreaviso sem receber nada a mais por estar nessa condição.

Diante das reclamações dos farmacêuticos e desta postura do Carrefour em dar continuidade a inobservância dos acordos, o Sindicato dos Farmacêuticos do Ceará tem considerado a empresa como umas das piores para o exercício do profissional Farmacêutico no Ceará.

Lavinia Magalhães, Vice-Presidente do Sinfarce, alerta que, diante de todas as conversas e entendimentos, a empresa Carrefour continua praticando atos que ferem a Convenção Coletiva de Trabalho numa tentativa clara de descumprir importante instrumento que garante os direitos dos profissionais farmacêuticos.

“Infelizmente, o que temos visto é que o Carrefour insiste nestas práticas. Sempre primamos pelo diálogo, considerando que a judicialização é etapa final, em caso de não haver consenso, mas diante da continuidade destas atitudes não nos resta outra alternativa. Deve-se observar, ainda, que as farmácias em estabelecimentos Supermercadistas são, sim, estabelecimentos de saúde e devem se adequar as normas que regem todas as farmácias do país.” finalizou Lavinia.

Fonte: Sinfarce

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.