Frente Brasil Popular e CTB convocam ato nacional em defesa da previdência; confira agenda de lutas

Após reunião no sábado (21), a Frente Brasil Popular (FBP) lançou uma agenda de mobilização nacional contra o golpe que começa em 31 de maio com o dia nacional em defesa da Previdência Social. A ação foi inicialmente convocada pela Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) e acolhida pela FBP – será o ato que abrirá a temporada de lutas e resistência popular, na terça-feira da semana que vem.

 

“Com o pacote de maldades já anunciado pelo governo biônico e ilegítimo de Temer e as ameaças desses 180 dias não nos resta outra alternativa senão lutar contra qualquer retrocesso”, avisa Adilson Araújo, ao convocar os trabalhadores e trabalhadoras para mobilização geral.

Para o Sérgio Pardal Freudenthal, advogado especialista em direito previdenciário, o governo provisório que se instalou não apenas ameaça com novas reformas na Previdência Social, como também, de uma canetada só, desmontou o sistema previdenciário brasileiro. “Se não houver alguma resistência, depois será muito difícil reestruturar o Seguro Social”, diz Freudenthal.

“O pior de tudo”, afirma, “é que, com a desculpa de redução dos ministérios, distribuíram a Previdência Social de forma reacionária e vil, igualzinho à ditadura militar de 1964. O INSS, autarquia importante e histórica para os trabalhadores brasileiros, foi entregue a um tal de Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, e o resto da Previdência (inclusive retirando o Social do termo) foi para o Ministério da Fazenda”, explica.

Lula

O ex-presidente Lula compareceu à reunião e ajudou a levantar o ânimo dos presentes dizendo que acredita na reversão do quadro no Senado federal. Ele reforçou a importância de se ganhar as ruas e encaminhar um consenso das duas frentes: Frente Brasil Popular e Povo Sem Medo. “Contem comigo, estou à disposição para a luta da Frente Brasil popular”, disse.

O secretário de políticas sociais, Rogério Nunes, destacou que a CTB em conjunto com as outras organizações que compõem o movimento consolidaram uma agenda popular de manifestações e mobilizações pelo país. Abaixo, os detalhes da agenda:

– 31 de maio – Dia Nacional em Defesa da Previdência Pública com manifestações em frente às agências do INSS em todo o Brasil.

– Dias 8 e 9 de junho – Luta no Campo: ocupação de órgãos do estado por trabalhadores e trabalhadoras rurais, em protesto pela extinção do Ministério do Desenvolvimento Agrário, em defesa da aposentadoria rural, da agricultura familiar e da política agrária.

– Dia 10 de junho: Jornada Nacional de Paralisações e Protestos

Fonte: CTB

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.