SINFAR-AP fecha acordo coletivo histórico estabelecendo piso salarial aos farmacêuticos

Após um longo histórico com dezenas de rodadas de negociações, o Sindicato dos Farmacêuticos do Amapá (SINFAR-AP) conseguiu chegar a um entendimento com uma das maiores redes de farmácias do Amapá em um acordo coletivo que selou o piso salarial, direitos e outros benefícios trabalhistas para os profissionais da empresa.

De acordo com o presidente, com a fusão das duas redes – Pague Menos e Extrafarma – as negociações começaram a fluir mais e foi possível chegar ao comum acordo.

A longa negociação durou em torno de 6 anos. Segundo o presidente do SINFAR-AP, Dr. Otávio Eutíquio Vasconcelos Pinheiro da Silva, nos dois últimos anos, a entidade focou no acordo coletivo com a empresa, que traz a definição de um piso salarial, valor de adicional de insalubridade, vale alimentação, gratificação por gerência, adicional de Responsável Técnico (RT) e plano de saúde.

O presidente explicou que, para dar mais legalidade e transparência ao acordo, as negociações ocorreram diretamente com o gerente executivo jurídico do grupo Pague Menos, Dr. Gustavo Leal Mello da Silva, que se demonstrou sensível às questões da classe farmacêutica.

Dr. Otávio também destacou a união dos farmacêuticos filiados ao SINFAR-AP em torno do objetivo de conseguir o tão almejado piso salarial e outros benefícios, sobretudo porque o sindicado veio a caminhar sozinho na reta final das negociações, sem o apoio e a contribuição de outras entidades farmacêuticas do estado. Por isto, ele destacou o valoroso auxílio da Federação Nacional dos Farmacêuticos (FENAFAR), da qual o presidente do SINFAR-AP é diretor.

“Foram várias reuniões com a Extrafarma, até chegarmos nesta conquista. Foram 33 farmacêuticos que se uniram e não recuaram em nenhum momento. Eles apostaram no SINFAR-AP e vieram junto com a diretoria nessa caminhada – a eles, o meu agradecimento e reconhecimento. Quero agradecer, também, ao Dr. Gustavo Leal, que sempre conduziu com sensatez as negociações. Essas conquistas se tornarão uma referência para outras redes, empresas e tantos outros empreendimentos no qual os farmacêuticos atuam no Amapá”, avaliou o presidente do SINFAR-AP.

A vice-presidente da entidade, Dra. Patrícia Carvalho, destacou a força da entidade na defesa não somente da classe, mas da sociedade como um todo. Ela mandou um recado para quem ainda não é filiado à entidade.

“O sindicato é a Classe representada pela Diretoria, que visa não só representar, lutar e defender os interesses e direitos da categoria Farmacêutica, mas contribuir também para o desenvolvimento da própria sociedade. A liberdade sindical é um dos principais indicadores da maturidade política e democrática de uma sociedade, mas o SINFAR-AP será mais forte com você que ainda não se filiou. Associe-se e participe do SINFAR-AP. Um conjunto de trabalhadores tem mais força para agir do que cada um por si, individualmente. Não Fique Só. Fique Sócio do SINFAR-AP”, declarou Dra. Patrícia.

O farmacêutico e diretor do SINFAR-AP, Dr. Alberto Issa Pureza Callins, comemorou o acordo, mas ressaltou que a luta do sindicato não vai parar por aí. A entidade olha agora para outras redes e empresas que ainda não definiram o piso e outros direitos.

“Vamos chegar em todas, mesmo aquelas que não tem nenhum funcionário sindicalizado, nós vamos chegar também para mudar as coisas, mas é um trabalho muito grande enfrentar grandes empresas com uma equipe pequena e com recursos limitados, mas as coisas estão mudando, a classe tá se unindo e o Sindicato que somos todos nós, está crescendo, essas vitórias agora, são questão de tempo”, afirmou o Dr. Alberto Issa.

Fonte: Sinfar/AP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *