Acordo do Brasil com os EUA trará 2 milhões de doses de hidroxicloroquina ao pais

Ex-ministro, Arthur Chioro critica acordol: “Seremos cobaias para os americanos. Criminoso!” O acordo foi divulgado pelo New York Times no dia 31. No mesmo dia, Itamaraty soltou uma Declaração Conjunta na qual destaca que a cooperação é uma demonstração da solidariedade entre os dois países no combate ao Coronavirus. Fenafar e outras entidades ingressão com Ação no STF para suspender imediamente o uso da hidroxicloquina. 

 

 

 

“Dois irresponsáveis estabelecem um acordo absurdo para desovar a produção perdulária de um medicamento que não tem eficácia nem segurança comprovada no tratamento e na prevenção da covid-19”, denuncia o médico sanitarista e professor Arthur Chioro, ministro da Saúde no governo Dilma Rousseff.

De acordo com a nota do Itamaraty, Declaração Conjunta dos Governos da República Federativa do Brasil e dos Estados Unidos da América relativa à Cooperação em Saúde, “o povo brasileiro e o povo norte-americano solidarizam-se na luta contra o coronavírus. Hoje, como demonstração dessa solidariedade, anunciamos que o governo dos EUA entregou dois milhões de doses de hidroxicloroquina (HCQ) para a população do Brasil. Os Estados Unidos também enviarão em breve 1000 ventiladores para o Brasil”.

A comunicação do Itarmaraty destaca que “A HCQ será usada como profilático para ajudar a defender enfermeiros, médicos e profissionais de saúde do Brasil contra o vírus. Ela também será utilizada no tratamento de brasileiros infectados”.

Fenafar ingressou com Medida Cautelar na Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 672Medida Cautelar na Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 672 para suspeder imediatamente o protocolo de uso da hidroxicloroquina. 

A nota aponta, também, que o envio das doses de hidroxicloroquina ao Brasil também está vinculada a um “esforço de pesquisa conjunto Brasil-Estados Unidos, que incluirá testes clínicos controlados randomizados. Esses testes ajudarão em avaliações adicionais sobre a segurança e a eficácia da HCQ tanto para a profilaxia quanto para o tratamento precoce do coronavírus”.

Ou seja 1:  o Brasil será campo de testes para a hidroxicloroquina, no contexto de uma cooperação com os EUA.

Ou seja 2: Por trás do protocolo do Ministério da Saúde, respaldado pelo Conselho Federal (CFM), que ampliou a indicação da cloroquina e da hidroxicloroquina para casos leves de covid-19 e no uso doméstico, há muito mais perigo à saúde dos brasileiros do que supúnhamos até agora

Chioro, chama a atenção para a gravidade desse protocolo:  “Querem empurrá-lo para emprego em trabalhadores da saúde brasileiros e na população que usa o SUS, sem nenhum respaldo científico. É criminoso!”

Da redação com Viomundo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.