; GT de monitoramento prepara reunião da Mesa Nacional de Negociação do SUS - Fenafar

Sidebar

1

GT de monitoramento prepara reunião da Mesa Nacional de Negociação do SUS

Saúde

Grupo de Trabalho que discute monitoramento e comunicação da Mesa Nacional de Negociação Permanete do SUS se reuniu no último dia 25 para preparar a reunião da MNNPSUS que acontecerá nos dias 03 e 04 de março. A segunda vice-presidente da Fenafar, Veridiana Ribeiro, representa a Federação na Mesa e participou da reunião.

 

Os integrantes do GT decidiram dividir a reunião em dois momentos. No dia 03 será realizada uma oficina para planejar as atividades da Mesa no primeiro semestre de 2016 e no dia 04 acontecerá os debates da Mesa.

Veridiana Ribeiro informou que uma das pautas do dia 04 é discutir o Sistema Nacional de Informação da Mesa Nacional. “No GT nos foi dado um informe de que hoje há 63 mesas instaladas pelo país. Mas, nós sabemos que algumas mesas, que são informadas pela gestão como estando em funcionamento, na verdade quando fomos verificar elas não estão ativas. Então além do cadastro pelo sistema, será feito um processo de validação das mesas”.

“O GT também avaliou que para abrir a reunião da Mesa seria importante trazer alguém para fazer uma análise de conjuntura, focada na saúde, no controle social e na questão do trabalho e dos trabalhadores. O nome indicado para fazer esta apresenação por unanimidade foi o do presidente da Fenafar e do Conselho Nacional de Saúde, Ronald Ferreira dos Santos”, disse Veridiana.

Outro convidado para a reunião da Mesa, com o objetivo de discutir o Sistema Nacional de Informação será o professor Ricardo Valentim da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Trabalho Decente é pauta da Mesa Nacional e baseará debates

Outro tema abordado no GT foi o Guia de Implementação do Trabalho Decente. O objetivo do Guia é ser um instrumento de orientação para as Mesas em todo o país de como debater os planos de cargos, carreiras e salários à luz das diretrizes internacionais do Trabalho Decente. “Não dá para fazer um plano de cargos e carreira deixando de fora a discussão do trabalho decente. E a Mesa ter incorporado este debate é um mérito da Fenafar, que trouxe para o interior da Mesa Nacional de Negociação este debate. Além disso, a Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde SGTES incorporou o Trabalho Decente na sua agenda.

Da redação
Publicado em 01/03/2016

UA-480112034-1