; Roraima realiza 8ª Conferência Estadual de Saúde rumo à etapa nacional - Fenafar

Sidebar

1

Roraima realiza 8ª Conferência Estadual de Saúde rumo à etapa nacional

Saúde

Democracia, acesso à saúde pública e o impacto da migração de venezuelanos foram temas que permearam os debates na abertura da 8ª Conferência Estadual de Saúde de Roraima, realizada nesta quarta-feira (12/06), em Boa Vista.

Representantes dos segmentos de usuários, trabalhadores e gestores do Sistema Único de Saúde (SUS), vindos de diferentes regiões do estado, participam da conferência que se encerrará na sexta-feira (14/06). Durante os três dias do evento, serão realizadas discussões em torno de financiamento adequado para o SUS, desafios para a consolidação do sistema e a importância da atenção básica para todas as regiões.

O presidente do Conselho Estadual de Saúde (CES), Élcio Franco, que também é secretário de saúde no estado, destacou a necessidade de entendimento da divisão de responsabilidades preconizadas pelo SUS para os municípios, na atenção básica, e para os estados, na média e alta complexidade. “A atenção básica tem de ser muito bem feita para não sobrecarregar a média e a alta complexidade para os hospitais de Boa Vista”, avalia Franco.

Para o conselheiro nacional de saúde Wanderley Gomes, que representou o Conselho Nacional de Saúde (CNS) na mesa de abertura da conferência de Roraima, a participação social é fundamental no processo de construção da 16ª Conferência, que será realizada entre os dias 4 e 7 de agosto, em Brasília.

“O espaço do controle social, em todas as etapas preparatórias para a conferência nacional, tem relação direta com a democracia. Está a serviço de um projeto de desenvolvimento com mais perspectivas para o povo brasileiro, com mais inclusão social e na consolidação de um sistema público de saúde com equidade e qualidade para todos”, avalia.

O governador do estado de Roraima, Antonio Denarium, também ressaltou a importância da participação da sociedade para debater os temas relacionados à saúde, a fim de construir propostas para serem apresentadas na 16ª Conferência. “É importante debatermos temas tão relevantes para a saúde, pois sabemos das dificuldades que enfrentamos. Espero que daqui saiam ideias que resultem em propostas que beneficiem não só Roraima, mas o Brasil inteiro”, afirmou.

Impacto da migração

O impacto da migração de venezuelanos para Roraima foi o destaque na palestra do secretário estadual de saúde, Élcio Franco, após a cerimônia de abertura. Ele apresentou um panorama da saúde pública, com dados comparativos de atendimentos, internações e procedimentos cirúrgicos nas unidades de saúde desde a migração venezuelana.

Segundo informações do Ministério da Saúde, até 2018, foi registrado que cerca de 30 mil venezuelanos vivem em Roraima. Entre os imigrantes existem aproximadamente 500 indígenas da etnia Waraos.

Com a crescente migração, o número de atendimentos em serviços ambulatoriais, internações e partos realizados nos hospitais de Boa Vista também aumentam a cada dia. “A crise na Venezuela tem impactado a nossa saúde pública. Precisamos de atenção às especificidades no atendimento de venezuelanos, o que demanda investimentos para a melhoria de oferta atual e deve ser totalmente implementada”, afirma.

A 8ª Conferência Estadual de Saúde de Roraima conta com a participação de 32 delegados de Boa Vista e 56 delegados eleitos nas demais etapas municipais. Na sexta-feira (14/06), serão eleitos 48 delegados para defender as propostas do estado na etapa nacional.

Fonte: Conselho Nacional de Saúde
Publicado em 24/06/2019

UA-480112034-1