; Fenafar e Sindicato em ação - Fenafar

Sidebar

1

A primeira reunião de negociação entre o Sindicato dos Farmacêuticos de Minas Gerais (Sinfarmig) e o Sindicato das Indústrias de Produtos Farmacêuticos e Químicos para Fins Industriais de Minas Gerais (Sindusfarq) realizada na manhã desta terça-feira, 31/05, terminou sem acordo.

 

Embora o Sinfarmig tenha argumentado exaustivamente sobre a necessidade de um piso salarial para os farmacêuticos industriais e em ganho real para a categoria, a entidade patronal não cedeu. “O momento político-econômico do país está sendo usado como desculpa para muitas negociações não avançarem. A indústria farmacêutica se mantém descolada da crise, sabemos que o faturamento continua sendo muito alto. Além disso, os medicamentos ainda tiveram 12,5% de reajuste no mês de março, percentual acima da inflação do período”, explica a diretora do Sinfarmig, Júnia Lélis.

O Sinfarmig convocará uma assembleia para elaborar uma contraproposta que será apresentada à entidade patronal.

O Sindicato conta com a participação da categoria para fortalecer a luta e conquistar avanços.

Fonte: Sinfarmig
Publicado em 01/06/2016

 

O SinFar/SC fechou acordo que reajusta os pisos dos farmacêuticos nos hospitais, laboratórios e indústrias.

 

Esgotadas as negociações com os patronais, o SindFar conquistou reajuste de 11,08% para os profissionais das indústrias, hospitais e laboratórios. O percentual é equivalente à reposição salarial apontada pela variação do INPC entre março de 2015 e março de 2016. O SindFar conseguiu convencer os representantes dos patrões a conceder o reajuste integral.

Considerando o período de crise financeira e as perspectivas iniciais, a presidente do SindFar/SC Fernanda Mazzini (Nanda) avalia a negociação como favorável para os colegas. "Embora ainda seja bem abaixo do que o profissional farmacêutico merece, houve um intenso trabalho de argumentação que resultou na concessão do percentual integral, ao invés de parcelado, como os patronais desejavam", afirmou.

Com estes acordos, resta apenas a negociação com o patronal das distribuidoras, que ainda não se manifestou sobre a proposta dos farmacêuticos. A diretoria e a assessoria jurídica devem discutir formas de pressionar pela evolução da negociação.

tabela piso sc

Fonte: SindFar/SC
Publicado em 01/06/2016

 

Em Minas Gerais, o piso salarial da categoria que atua em farmácias, drogarias e distribuidoras de medicamentos subiu para R$ 4.122,24, após meses de negociações com o Sincofarma/MG. A campanha salarial deste ano foi uma das mais duras dos últimos anos. Só para se ter uma idéia, a entidade patronal demorou uma semana para assinar a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) depois que os farmacêuticos decidiram em Assembleia, no dia 17 de maio, aceitar o percentual proposto de 11,07%, que deu um ganho de R$ 410,86.

 

O aumento será retroativo a 1º de março, data-base do setor. O reajuste teve como referência o INPC acumulado no período de março de 2015 a fevereiro de 2016. Embora o valor negociado tenha ficado abaixo do reivindicado pela categoria, o percentual mantém o piso dos farmacêuticos mineiros entre um dos mais altos do país para uma jornada de 44 horas semanais.

O clima do país com o momento político e econômico em alta tensão serviu de pretexto para as entidades patronais não cederem quase nada aos avanços almejados pela categoria. Dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) mostram que mais da metade das negociações nacionais fechadas no primeiro trimestre tiveram aumento menor que a variação do INPC. Ainda assim, os farmacêuticos conseguiram com muita resistência manter o índice de reposição da inflação.

O Sinfarmig orienta os profissionais a exigirem o reconhecimento pelo trabalho realizado com a remuneração justa, que deve ir além do piso garantido na CCT. “Acreditamos que foi importante não abrir mão e garantir a reposição das perdas inflacionárias. Sabemos que ainda temos muita negociação pela frente para avançar mais. Mas é importante que cada um faça a sua parte, junte-se a nós durante todo ano nas campanhas de interesse dos farmacêuticos e lutem do nosso lado para que possamos de fato construir uma história de conquistas para a categoria” afirmou a diretora do Sinfarmig, Júnia Lélis. Acesse a CCT na íntegra... http://migre.me/tW4E3

Fonte: Sinfarmig
Publicado em 30/05/2016

Mais Artigos...

UA-480112034-1