; Fenafar e Sindicato em ação - Fenafar

Sidebar

1

Nesta quinta-feira, 16, aconteceu a assembleia geral extraordinária do Conselho Municipal de Saúde de São Luís do Maranhão. A assembleia elegeu uma nova mesa diretora para o CMS para substituir conselheiros que precisaram se afastar em observância à lei eleitoral, que prevê prazo para desincompatilização de pré candidatos a eleições municipais ou outros impedimentos legais.

O diretor do Sinfarma Marcelo Rosa precisou sair da vice presidência do CMS por agora estar ocupando cargo de gestão no governo do Maranhão. Desta forma, a atual mesa diretora será presidida pelo padre Jean Marrie e, substituindo o diretor Marcelo Rosa, ocupará a vaga de conselheiro pelo Sindicato dos Farmacêuticos do Maranhão os diretores Luciano Mamede (titular) e Malu Moreira (suplente).

O Sindicato parabenizou o diretor Marcelo Rosa pelo brilhante trabalho desenvolvido na coordenação do CMS, tendo como algumas ações a aquisição de nova sede, criação da Lei Municipal do CMS, realização da Conferência Municipal de Saúde, dentre outras conquistas.

Luciano Mamede também é diretor de Formação Sindical da Fenafar. A Fenafar e a diretoria do Sinfarma desejam a Luciano Mamede e Malu Moreira, sucesso e perseverança na tarefa de lutar pela saúde pública de São Luís-MA, pela assistência farmacêutica no SUS e por um sistema de saúde de mais qualidade. 

Da redação com Sinfarma
Publicado em 17/06/2016

Os diretores do Sinfar, Julio Godinho e Livio Motta Araújo, junto com outros representantes do movimento “Reaja Servidor”, foram nesta terça-feira, 14, até a Câmara Municipal de Goiânia na tentativa de pressionar a aprovação do Projeto de Lei sobre a data-base de 9,08%.

 

Os servidores querem urgência na aprovação do projeto. O objetivo da mobilização era conseguir incluir o PL 155/2016 na pauta do plenário, o que ainda não aconteceu. A sessão foi, inclusive, suspensa.

O projeto chegou à Casa no último dia 10 e ainda está na Diretoria Legislativa. O motivo da pressa é para que os servidores consigam receber a primeira parcela no mês que vem. Um outro agravante é que os vereadores entram em recesso já no próximo mês, o que pode prolongar a aprovação.

De acordo com o documento, o valor da reposição salarial será parcelado em três vezes. Na folha de junho, será pago 1,5% mais o juro retroativo a maio; em setembro será pago mais 1,5% e o restante de 6,08% em dezembro deste ano.

Fonte: Sinfargo
Publicado em 16/06/2016

Nesta terça-feira (14/6), aconteceu ato unitário dos sindicatos que representam diversas categorias de trabalhadores do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA), entre elas, farmacêuticos, assistentes sociais, engenheiros, enfermeiros, médicos, biólogos, fonoaudiólogos, radiologistas, psicólogos, secretárias e odontologistas. O principal objetivo da manifestação era denunciar à sociedade que transitava pelo saguão do hospital o descaso com que a gestão do Clínicas trata seus funcionários ao não repor de maneira justa o vale-alimentação.

 

A data-base para o reajuste do benefício era abril, mas até agora o HCPA não apresentou nenhuma proposta justa. Os sindicatos dos trabalhadores querem a reposição do vale-alimentação com ganho real, em percentual o pedido é de 9,91% (inflação de 2015) + 5% de ganho real.

Durante toda a parte da manhã, dirigentes sindicais e trabalhadores escreveram cartazes com suas principais reivindicações, que foram penduradas num varal, colocado no saguão do hospital. Nos recados, ficava evidente o anseio de todos para que o benefício seja atualizado de maneira justa a fim de manter o poder de compra dos funcionários.

Às 14h, teve início a assembleia geral extraordinária convocada pelos sindicatos dos trabalhadores também na entrada do hospital, tendo por pautas gerais a campanha salarial 2016 e ações de mobilização. O debate teve ampla participação das categorias. Ao final, foi aprovado por unanimidade, estado de greve, em todo o território estadual. Ficou estabelecido também que no próximo dia 28/6 (terça-feira), acontecerá em todo o Estado, um dia de paralisação na saúde, com manifestações e caminhadas das 12h às 17h. Além disso, os sindicatos tiveram aprovado a campanha salarial unificada, que reivindica 15% de reajuste e se comprometeram com os trabalhadores a seguirem investindo em mídias sociais e divulgação do processo de negociação à sociedade. Assim, ações como a publicação do “a pedido”, impresso na edição do jornal Correio do Povo desta segunda-feira (13/6), deverão ocorrer com mais frequência, possivelmente utilizando outras formas de comunicação como outdoors e busdoors (cartazes nas traseiras de ônibus).

sidnifaras hospitalOs sindicatos assinaram ofício que será entregue ao Sindihospa, Sindiberf e Fehosul, reafirmando a campanha unificada e a reivindicação de reposição do INPC da data base mais 5% de aumento real.

Para o Sindifars, segundo a vice-presidente Debora Melecchi, o dia foi bastante importante para a mobilização, que seguirá firme durante todo o processo de negociação. “As vitórias e conquistas ocorrem com luta, com presença efetiva dos farmacêuticos e de todos os trabalhadores, e com união e vontade. Todos os farmacêuticos que atuam nos hospitais privados de Porto Alegre, nos hospitais privados do interior e nos hospitais filantrópicos precisam estar juntos no atendimento destas agendas aprovadas na assembleia”.

O ato foi organizado pelos seguintes sindicatos: Sindifars, Sasers, Sengers, Sergs, Simers, Sindaergs, Sindicato dos Biólogos, Sindfono, Sindisaúde, Sinditest, Sinttargs, Sinurgs, Sipergs, Sisergs e Soergs.

Fonte: Sindifars
Publicado em 15/06/2016

Mais Artigos...

UA-480112034-1