; Fenafar e Sindicato em ação - Fenafar

O Sindicato dos Farmacêuticos do Ceará realizou, dia 25 de Outubro, no Meridional Convenções, Assembleia Geral Extraordinária para definir estratégias acerca das negociações com o Sindicato dos Estabelecimentos dos Serviços de Saúde do Estado do Ceará - Sindessec.

 

Durante a reunião, a Diretoria do Sinfarce apresentou uma carta enviada pelo Sindessec, em que a entidade mostra-se irredutível em negociar as propostas estabelecidas pelos trabalhadores no que se refere a jornada de trabalho 12 x 36h. Por maioria, ficou determinado que a categoria realizará paralisação no próximo 04 de novembro, a partir das 8 horas da manhã, na Praça do Ferreira.

Na assembleia anterior, os farmacêuticos definiram que não aceitariam a jornada de trabalho 12 x 36h. Diante disso, a Diretoria do Sinfarce tentou contato com o Sindessec buscando, novamente, negociar, mas a entidade patronal afirmou que não participaria de mais nenhuma mesa de negociação para discutir essa cláusula, especificamente.

Histórico

O Sinfarce vem negociando há meses com o Sindessec para assegurar os direitos dos farmacêuticos. No último 28 de julho, a entidade patronal desmarcou uma reunião que trataria da Convenção Coletiva 2016/2017. Foi enviado documento sugerindo que essa negociação fosse agendada mediante ação na Superintendência Regional do Trabalho.

Em 05 de Setembro, os farmacêuticos reuniram-se em número recorde numa Assembleia, também realizada no Meridional Convenções, deliberando mobilizações em prol de melhorias para categoria. A mobilização aconteceu dia 19 de setembro e contou com a participação de 100 farmacêuticos que reuniram - se em frente à entidade. Essa iniciativa, fez com que o Sinfarce fosse recebido em reunião no dia seguinte com os representantes para expor as cláusulas econômicas e sociais reivindicadas pelos profissionais.

A partir daí, foi realizado nova Assembleia no dia 23 de setembro que culminou, mediante votação, na aprovação de algumas proposições.

O Sinfarce reitera seu compromisso com a categoria e continua na luta por melhores condições e salienta a importância da participação da categoria na paralisação.

Serviço:

Dia: 4 de Novembro

Local: Praça do Ferreira

Horário: 8 da manhã

Fonte: Sinfarce
Publicado em 01/11/2016

A Paralisação Solidária promovida na manhã desta segunda-feira, 31, pelos Sindicatos dos Farmacêuticos (Sinfarpe) e dos Biomédicos de Pernambuco (Sinbio-PE), começou às 8h, no Hemope, onde as duas categorias se reuniram para doar sangue. De lá, seguiram em caminhada até os Quatro Cantos, onde permaneceram até o final da manhã, em protesto contra o posicionamento dos Sindicatos do Comércio Varejista de Produtos Farmacêuticos do Estado de Pernambuco (Sincofarma-PE) e dos Hospitais, Clínicas, Casas de Saúde, Laboratórios, Consultórios Médicos e Odontológicos de Pernambuco (Sindhospe) em não atenderem as Convenções Coletivas do Trabalho das duas categorias. A paralisação ganhou repercussão na imprensa local, com transmissão ao vivo na TV Clube para o programa Balanço Geral, apresentando pelo jornalista Hugo Esteves.

 

Segundo a presidente do Sinfarpe, Veridiana Ribeiro, a Paralisação Solidária, além de um gesto de amor ao próximo, foi uma forma das categorias demonstrarem seu descontentamento com a defasagem salarial e condições precárias de trabalho. “O movimento foi lindo. As categorias mostraram que estão unidas em defesa de seus direitos e partiram para a luta. Foi uma demonstração de que não vamos nos intimidar pela pressão do patronato. Vamos continuar lutando pelo que é nosso!”, frisou Veridiana. A presidente do Conselho Regional de Farmácia de Pernambuco (CRF-PE), Gisêlda Lemos, participou do ato logo cedo e parabenizou as duas categorias pela iniciativa.

A paralisação foi definida em assembleia na noite do dia 24. As duas categorias avaliaram decretar um movimento paredista, mas decidiram por manifestações de protesto, por enquanto. “Este foi o primeiro!”, avisou Veridiana. A possibilidade de uma greve geral não está descartada. “Vamos esperar os resultados dos próximos encontros com os dois sindicatos patronais para definir novos encaminhamentos”, salientou o diretor de Formação Sindical, Rodrigo Sales.

A reunião com o Sincofarma está marcada para o dia 1º de novembro, às 13h30, na sede do CRF-PE. A quarta mediação com o Sindhospe acontecerá no dia 17 de novembro, às 10h, na Procuradoria Regional do Trabalho, situada no bairro do Espinheiro.

A Superintendência de Assistência Farmacêutica (SAF) enviou questionário a mais de 800 profissionais que atuam no Programa Farmácia de Todos da Secretaria Estadual de Saúde (SES).

 

A ideia do questionário partiu do farmacêutico e Diretor do Sindicato dos Farmacêuticos de Minas Gerais (Sinfarmig) na Regional Norte de Minas, Patrick Brito. O projeto foi apresentado e aprovado em reunião entre SAF, SINFARMIG, Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (COSEMS) e Conselho Regional de Farmácia de Minas Gerais (CRF-MG). A expectativa é que os farmacêuticos das unidades do Programa respondam ao questionário.

O objetivo do questionário é trazer informações atualizadas sobre a remuneração dos farmacêuticos municipais, a permanência deles nas cidades e também as formas de contratação utilizadas por cada gestão municipal.

A SAF abraçou a iniciativa e ampliou as questões, submetendo-o à avaliação das entidades parceiras para sugestões. Em seguida ele foi disparado para as Regionais de Saúde da SES-MG para ser replicado aos municípios do seu território de abrangência.

Essas informações subsidiarão as discussões entre a SAF/SES-MG, COSEMS, SINFARMIG e CRF-MG na busca por um alinhamento entre a destinação do recurso disponibilizado pela SES-MG e a utilização dada pelos municípios no trabalho de valorização do farmacêutico na execução do Programa.

O Sinfarmig entende que esta pesquisa é da maior relevância, pois certamente irá contribuir para o resgate de uma das maiores estratégias, além de grande objetivo que é o repasse de incentivo financeiro aos profissionais no apoio a fixação do profissional nas farmácias dos municípios em Minas Gerais. O Estado possui 853 municípios, sendo 477 deles com menos de 10.000 habitantes.

Como previsto no Farmácia de Todos, o momento é de avançar em uma Política de Assistência Farmacêutica para além do insumo. É preciso ter o profissional engajado e atuando na qualificação desta assistência com implementação da atenção farmacêutica, acompanhamento farmacoterapêutico dos pacientes, implementação dos cuidados farmacêuticos, intervenções no campo da farmacoeconomia, Enfim, ações que já possuem previsão legal (Lei 13.021/14) e que precisam ser efetivadas.

No entanto, só é possível implementar se houver farmacêuticos nestas Unidades de Farmácia. Para que os profissionais estejam nestes estabelecimentos é preciso remunerar de modo digno, caso contrário, a insatisfação manterá a alta rotatividade que predomina nas farmácias públicas dos municípios mineiros.

“É bom lembrar que em 2017 cerca de 70% das prefeituras de Minas estarão com novos gestores e nós que desde o início desse Programa defendemos intransigentemente o repasse do incentivo ao farmacêutico desejamos permanecer nessa parceria com a SAF/SES e o CRF-MG. Faremos de tudo para que esta proposição se concretize e a definição aconteça o mais rápido possível e de forma definitiva”, ressaltou a diretora do Sinfarmig Júnia Lélis.

Fonte: Sinfarmig
Publicado em 31/10/16

Mais Artigos...

UA-480112034-1