; Saúde do Trabalhador Farmacêutico foi tema de encontro na Bahia - Fenafar

Sidebar

1

Saúde do Trabalhador Farmacêutico foi tema de encontro na Bahia

Fenafar e Sindicato em ação

A Federação Nacional dos Farmacêuticos (Fenafar) e o Sindicato dos Farmacêuticos da Bahia realizaram nos dias 17 e 18 de junho o 1º Encontro de Saúde do Trabalhador Farmacêutico. O evento reuniu estudantes, profissionais que atuam na área farmacêutica e Diretores de Sindicatos de outros Estados.

 

Na abertura do Encontro de Saúde do Trabalhador Farmacêutico, profissionais e representantes de entidades chamaram atenção para a importância da valorização e de garantir o cuidado com os farmacêuticos. Participaram da abertura o presidente da Federação Nacional dos Farmacêuticos - Fenafar e do Conselho Nacional de Saúde (CNS), Ronald Ferreira dos Santos, a deputada federal Alice Portugal, o presidente do Sindicato dos Farmacêuticos da Bahia Magno Silveira, diretores do Sindicato dos Farmacêuticos da Bahia - Sindifarma e do Conselho Regional de Farmácia – CRF.

Durante os dois dias do evento, ocorreram quatro mesas redondas e foram debatidas questões sobre a terceirização dos serviços e a saúde dos trabalhadores; a saúde do trabalhador farmacêutico; riscos ocupacionais – uma realidade a ser conhecida e prevenida; a centralidade e complexidade do trabalho na vida do trabalhador, e, por fim, o papel das mesas de negociação permanente do SUS. Estiveram presentes diversas autoridades representando a sociedade civil, assim como membros de Centrais Sindicais relacionadas com a área.

A Diretora de Saúde e Segurança do Trabalho da Fenafar e organizadora do evento, Eliane Simões, afirmou que o objetivo do encontro foi “dar visibilidade a situação de saúde do trabalhador farmacêutico baiano, e apresentar a pesquisa que realizamos sobre o tema, que trouxe um diagnóstico que nos coloca numa caminhada de garantir o amparo legal ao trabalhador ,buscando mudanças nas situações de trabalho vividas por esses profissionais, que não são compatíveis com a saúde e qualidade de vida deste trabalhador”.

Eliane Simões apresentou a pesquisa que mostra o agravamento na saúde do Farmacêutico e chamando atenção para necessidade urgente de mudanças.

Lavínia Magalhães, diretora regional Nordeste da Fenafar, e vice-presidente do Sinfarce, avalia que os debates trataram de temas de extrema importância para a categoria, atualmente. Referindo-se à pesquisa apresentada por Eliane Simões, Lavínia afirmou que ela “comprova os déficits acerca da profissão. Infelizmente, cada vez mais vemos jornadas extensas, que impedem alimentação correta do farmacêutico, impedem seu período de descanso adequado, desgastando sua saúde física e mental. Como fica a saúde deste trabalhador?”, ponderou.

Estiveram presentes no Encontro representantes de sindicatos de farmacêuticos de outros estados, além dos diretores da Fenafar: Veridiana Ribeiro, Maruza Carlesso, Gilda Almeida, Ulisses Nogueira, Soraya Amorim, Elaine Cristina Câmara Pereira.

Resultados

Lavínia ressaltou, ainda, que as condições de trabalho, o assédio e a falta de qualidade nas condições estruturais dos estabelecimentos estão diretamente relacionadas com os danos na saúde do profissional, sendo necessário a reversão desse quadro com ações que propiciam avanços para o trabalho decente no dia a dia do farmacêutico.

“As principais doenças que acometem os farmacêuticos são dermatológicas, do sistema nervoso e as digestivas que também representam esse desgaste emocional. Esse encontro contribuiu para discutirmos as razões pelas quais esse profissional precisa ter maior suporte e assistência, visando melhor qualidade de vida, senão, projetamos, infelizmente, danos imensos à saúde do Farmacêutico. A ideia é estender esse debate para os demais estados da federação”, finalizou.

Da redação com Sinfarce
Publicado em 23/06/2016

UA-480112034-1