; Automedicação, prática combatida pelos farmacêuticos! - Fenafar

1

Automedicação, prática combatida pelos farmacêuticos!

Fenafar e Sindicato em ação

No dia 16/05/2021, foi dada publicidade de denúncia, no programa dominical Fantástico, sobre a famosa empurroterapia e o que ocorre nos bastidores do marketing farmacêutico. Denúncia esta que para nós, farmacêuticos e, sobretudo representantes das classes trabalhadoras, não tem nada de novo.

A prática de vendas adicionais de medicamentos similares, genéricos, medicamentos isentos de prescrição e até mesmo referência é uma realidade há anos. São medicamentos com comissões especiais e às vezes altas premiações para quem vende mais. 

Foi observado que a matéria em si mostrou apenas uma parte da cadeia logística da propaganda da indústria farmacêutica, que no mundo, sua lucratividade perde apenas para a indústria bélica.

Infelizmente, a matéria não apresentou à pressão da propaganda farmacêutica nas visitações médicas com distribuições de diversos benefícios a categoria prescritora, como viagens internacionais, participações em congresso, vouchers em restaurantes.

As farmácias são apenas a ponta do iceberg desta logística e a pressão recai sobre os todos trabalhadores destes estabelecimentos com as metas sob pena de demissão, caso as mesmas não sejam alcançadas. 

Lembramos que em 2014, as farmacias passaram ao patamar de estabelecimentos de saúde com a aprovação da Lei nº 13021. E tal conquista contou com a participação efetiva da Fenafar, dos seus sindicatos filiados, da categoria dos farmacêuticos e demais entidades. 

Assista ao vídeo do presidente da Fenafar sobre o assunto:

 

A lei nº 13021 dispõe sobre o exercício e a fiscalização das atividades farmacêuticas, e reafirma que os serviços farmacêuticos, como orientação farmacêutica e acompanhamento farmacoterapêutico, com autonomia técnica, enfim estão consideradas atividades de responsabilidade do farmacêutico. O desempenho destas atividades pode garantir o direito do usuário a assistência integral preconizada na Lei 8080/1990, a lei orgânica do SUS. Portanto, a partir da aprovação dessa lei a farmácia ganha reconhecimento como estabelecimento de saúde, como parte integrante do sistema de saúde do país, o SUS, devendo obedecer a seus princípios e diretrizes e com a responsabilidade de garantir o acesso aos medicamentos, com uso racional.

Ainda o controle social do SUS brindou a sociedade brasileira quando em 06 de maio de 2004 aprovou a Resolução nº  338, que dispõe sobre a Política Nacional da Assistência Farmacêutica. Política que destaca o papel dos farmacêuticos, da pesquisa, produção, vigilância sanitária, diagnóstico à dispensação, e respeito ao uso correto de medicamentos e que reafirma a assistência dos farmacêutica como direito de todo o cidadão brasileiro.

Mas ainda vivenciamos realidade em que proprietários de farmácias ignoram e desrespeitam não apenas a autoridade técnica dos farmacêuticos, como o seu trabalho e, sobretudo, a sua dignidade e estipulam metas de vendas, aumentam sua jornada de trabalho, desrespeitam convenções coletivas e os obrigam a executarem desvios de funções sem adicionais salariais.

Consideramos que o papel do medicamento e dos farmacêuticos na sociedade merece das autoridades e empregadores uma atenção maior e responsável. Principalmente no contexto atual, de negacionismo científico que impacta de forma perigosa no campo da saúde, como os movimentos anti-vacina. À Sociedade alertamos que é seu direito exigir a presença dos farmacêuticos nas farmácias, receber todas as orientações necessárias para o uso correto do seu medicamento e receber dos farmacêuticos o apoio, com respeito ao trabalho multidisciplinar dos trabalhadores da saúde, a atenção necessária ao atendimento de suas necessidades de saúde. 

A Federação Nacional dos Farmacêuticos (Fenafar) há 47 anos atua pela valorização do trabalho farmacêutico, pela saúde e assistência farmacêutica como direito de todo o cidadão brasileiro e a favor das vidas. Convidamos a todos acompanharem as mídias sociais da federação, bem como dos sindicatos filiados.

Alguns links de acesso à atuação da Fenafar:

Fenafar reafirma sua atuação pela valorização do trabalho dos farmacêuticos

Não ao PL nº 5363/2020 - projeto visa implantar assistência farmacêutica remota 

Live pelo dia nacional dos medicamentos (05/05/2021)  

Linha do tempo, Farmácia estabelecimento de saúde  

Publicado em 17/05/2021

UA-480112034-1