; Acordo do Brasil com os EUA trará 2 milhões de doses de hidroxicloroquina ao pais - Fenafar

Sidebar

1

Acordo do Brasil com os EUA trará 2 milhões de doses de hidroxicloroquina ao pais

Fenafar e Sindicato em ação

Ex-ministro, Arthur Chioro critica acordol: “Seremos cobaias para os americanos. Criminoso!” O acordo foi divulgado pelo New York Times no dia 31. No mesmo dia, Itamaraty soltou uma Declaração Conjunta na qual destaca que a cooperação é uma demonstração da solidariedade entre os dois países no combate ao Coronavirus. Fenafar e outras entidades ingressão com Ação no STF para suspender imediamente o uso da hidroxicloquina. 

 

“Dois irresponsáveis estabelecem um acordo absurdo para desovar a produção perdulária de um medicamento que não tem eficácia nem segurança comprovada no tratamento e na prevenção da covid-19”, denuncia o médico sanitarista e professor Arthur Chioro, ministro da Saúde no governo Dilma Rousseff.

De acordo com a nota do Itamaraty, Declaração Conjunta dos Governos da República Federativa do Brasil e dos Estados Unidos da América relativa à Cooperação em Saúde, "o povo brasileiro e o povo norte-americano solidarizam-se na luta contra o coronavírus. Hoje, como demonstração dessa solidariedade, anunciamos que o governo dos EUA entregou dois milhões de doses de hidroxicloroquina (HCQ) para a população do Brasil. Os Estados Unidos também enviarão em breve 1000 ventiladores para o Brasil".

A comunicação do Itarmaraty destaca que "A HCQ será usada como profilático para ajudar a defender enfermeiros, médicos e profissionais de saúde do Brasil contra o vírus. Ela também será utilizada no tratamento de brasileiros infectados".

A Fenafar ingressou com Medida Cautelar na Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 672Medida Cautelar na Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 672 para suspeder imediatamente o protocolo de uso da hidroxicloroquina. 

A nota aponta, também, que o envio das doses de hidroxicloroquina ao Brasil também está vinculada a um "esforço de pesquisa conjunto Brasil-Estados Unidos, que incluirá testes clínicos controlados randomizados. Esses testes ajudarão em avaliações adicionais sobre a segurança e a eficácia da HCQ tanto para a profilaxia quanto para o tratamento precoce do coronavírus".

Ou seja 1:  o Brasil será campo de testes para a hidroxicloroquina, no contexto de uma cooperação com os EUA.

Ou seja 2: Por trás do protocolo do Ministério da Saúde, respaldado pelo Conselho Federal (CFM), que ampliou a indicação da cloroquina e da hidroxicloroquina para casos leves de covid-19 e no uso doméstico, há muito mais perigo à saúde dos brasileiros do que supúnhamos até agora

Chioro, chama a atenção para a gravidade desse protocolo:  “Querem empurrá-lo para emprego em trabalhadores da saúde brasileiros e na população que usa o SUS, sem nenhum respaldo científico. É criminoso!”

Da redação com Viomundo
Publicado em 03/06/2020

UA-480112034-1