; Sinfarpi lança campanha de sindicalização e debate Assistência Farmacêutica - Fenafar

Sidebar

1

Sinfarpi lança campanha de sindicalização e debate Assistência Farmacêutica

Fenafar e Sindicato em ação

Nos dias 19 e 20/09, o Sindicato dos Farmacêuticos do Piauí realizou duas importantes atividades com foco no fortalecimento do sindicato e no debate dos direitos dos farmacêuticos. Uma blitz em locais de trabalho da categoria e um Seminário sobre Assistência Farmacêutica.

A presidente do Sindicato, Maria do Socorro Ferreira, destacou que as duas atividades foram muito exitosas e agradeceu o apoio da Fenafar. “Foi muito importante termos recebido a presença da diretora da Fenafar, Débora Melecchi e do assessor de planejamento da Federação, Adelir da Veiga, para essas atividades que abordaram farmacêuticos para se recadastrarem e fortalecerem nossa entidade sindical”, disse.

A blitz do Sinfarpi visitou mais de 20 estabelecimentos públicos e privados de farmácia durante os dias 19 e 20/09. No dia 20, houve a palestra sobre Assistência Farmacêutica na faculdade de farmácia e ainda reuniões com a diretoria do sindicato para discutir a reorganização e convocação das eleições.

"Nos últimos anos, os trabalhadores têm sofrido ataques, perda dos direitos trabalhistas e os sindicatos estão sendo enfraquecidos. Negociações e acordos coletivos já avançados estão sendo suspensos. Temos muitos colegas sendo demitidos. Precisamos nos organizar como instituição e convidar os farmacêuticos do Piauí para se filiarem ao sindicato e refazerem suas inscrições. Com o apoio e participação de todos poderemos enfrentar os desafios das negociações”, avalia secretário-geral do Sinfarpi, Márcio Rocha, que também é diretor da Fenafar.

Para Nilza Fernandes, membro do Conselho Fiscal do Sinfarpi, a blitz teve caráter educativo. "Muitos puderam tirar dúvidas sobre a atividade do sindicato, sobre as formas de pagamento, e pudemos perceber como a maioria está desinformado. Então essas campanhas de sindicalização e conscientização sobre o papel do sindicato é muito importante.

Débora Melecchi avalia que o Sinfarpi "mostrou sua capacidade de reconhecimento pelos farmacêuticos e o interesse coletivo para a reorganização da categoria na busca na garantia dos direitos trabalhistas”. Para ela, o sindicato precisa estar em contato direto com a categoria. "Seja para informar o papel da entidade, o que a organização tem feito, tirar dúvidas, mas essencialmente fazer a escuta dos seus representados”.

Também participou das blitz e das atividades o vice-presidente do Sinfarpi, Zenomar Gomes.

     

Campanha de sindicalização

Ulisses de Aguiar, tesoureiro do Sinfarpi, concorda que a aproximação com a categoria é essencial. “Pudemos nesses dois dias, levar uma campanha de filiação e recadastramento aos nossos filiados. A recepção foi muito boa e os colegas concordam com a importância do sindicato e da fixação de uma contribuição. Acho que o sindicato vai sair mais fortalecido desse processo e nossas reivindicações ficarão mais fortes e teremos mais conquistas. Nós faremos essas blitz de 2 em 2 meses na capital e no interior do Estado, para manter essa relação com a categoria”, afirmou.

"O relançamento da campanha de sindicalização é fundamental neste momento. Já que o sindicato é instrumento de luta da categoria, mas a categoria é o sindicato;  é a razão de ser do sindicato. Muito importante os colegas acessarem o site do Sinfarpi, se cadastrarem e pagarem a mensalidade de R$10,00”, destaca a diretora de organização sindical da Fenafar, Débora Melecchi.

   

Seminário reafirma papel do SUS e da Assistência Farmacêutica

O debate realizado sobre as propostas relacionadas à Assistência Farmacêutica aprovadas na 16ª Conferência Nacional de Saúde também foi muito importante. 

Foi uma oportunidade de fazer duma evolutiva da carta do Rio de Janeiro, resultado do 8° simpósio de Ciência, Tecnologia e Assistência Farmacêutica e da própria 16ª CNS. Mostrar que a discussão dos direitos trabalhistas e a luta em defesa do SUS estão interligadas. E ainda, pudemos — a partir dos dados da RAIS — analisar o perfil e a realidade da categoria farmacêutica no país e informar as ações do sindicato no Piauí. Com vontade e unidade os farmacêuticos que atuam no Piauí juntamente com o Sinfarpi seguem na construção da valorização do trabalho e na defesa de condições dignas para todas e todos”, concluiu Débora Melecchi.

Da redação
Publicado em 25/09/2019

UA-480112034-1