; AP: Sinfar deixa propostas na mesa e vai definir valores de piso e carga-horária com a categoria - Fenafar

Sidebar

1

AP: Sinfar deixa propostas na mesa e vai definir valores de piso e carga-horária com a categoria

Fenafar e Sindicato em ação

O Sindicato dos Farmacêuticos do Estado do Amapá (Sinfar) voltou a se reunir na mesa de negociações com a patronal em busca da primeira convenção coletiva de trabalho para garantir salários e jornada de trabalho dignos à categoria. O encontro ocorreu nesta quinta-feira (29), em Macapá.

Apesar de ainda não ter atingido um consenso, a mesa de negociações continua aberta e as discussões continuarão com elaboração de novas propostas.

As pautas principais novamente foram o piso salarial e carga-horária dos farmacêuticos no Amapá. Segundo o presidente do Sinfar, Otávio Eutiquio, apesar de ainda não ter atingido um consenso, a mesa de negociações com o Sindicato do Comércio Varejista de Produtos Farmacêuticos do Estado do Amapá (Sindfarma) continua aberta e as discussões continuarão com elaboração de novas propostas.

“Ainda não chegamos a nenhum acordo nos itens mais importantes nesta convenção coletiva. Nós não aceitamos em nenhuma hipótese redução de salário. Mas a tratativas continuam e seguimos defendendo os direitos do profissionais até chegar a um consenso. Nós deixamos uma proposta na mesa deveremos ter retorno na próxima reunião”, informou o presidente do Sinfar.

De acordo com ele, o sindicato quer discutir com a patronal os valores de piso salarial e carga-horária separadamente entre as redes de farmácias e estabelecimento de menor porte.

“Teremos uma última rodada de negociações antes da nossa Assembleia Geral com a categoria, justamente para definir uma proposta já com valores, que vamos discutir junto com a categoria. Com a proposta em mãos vamos para mesa para buscar a mediação e, se for o caso, o dissídio”, explicou o presidente Otávio.

Ele ressaltou que já está estabelecido que o salário já praticado atualmente nas redes de Farmácias não será reduzido. Apenas avanços e acréscimos de salários serão debatidos daqui para frente.

Fonte: Sinfar-AP
Publicado em 05/09/2019

UA-480112034-1