; PE: Contraproposta da CCT para Farmácias e Drogarias é aprovada - Fenafar

PE: Contraproposta da CCT para Farmácias e Drogarias é aprovada

Fenafar e Sindicato em ação

Por unanimidade, os farmacêuticos de Pernambuco aprovaram a contraproposta do patronato para a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) de Farmácias e Drogarias, referente ao biênio 2018/2020. O reajuste será de 1,7%, portanto acima da inflação.

A assembleia dos Sinfarpe aconteceu na última quarta-feira, 03. O resultado final das negociações com o Sincofarma foi apreciado pela categoria antes de ser colocado em votação. O reajuste proposto pelos patrões, de 1,7%, ficou acima da inflação do período, e o aumento retroativo à data-base, que incidirá sobre todas as cláusulas de repercussão financeira, será pago em até duas parcelas.

O vale-refeição ficou R$ 17,45 para Farmácias e Drogarias e R$ 18,61 para o setor de Manipulação e para todos os farmacêuticos que excedam a jornada de 36 horas. Outra grande conquista do sindicato foi em relação aos domingos e feriados, que passam a ser plantões pagos, com jornada de no mínimo 4 horas e máximo de 12 horas, com direito a intervalo intrajornada de até duas horas. O plantonista que tiver uma carga horária de até seis horas, terá direito a uma hora de descanso. Para os trabalhadores que ultrapassem essa jornada, o intervalo será de duas horas. Em ambos os casos, sem prejuízo financeiro. O farmacêutico receberá o equivalente ao horário do plantão. O valor da hora negociada na CCT para as grandes redes foi de R$ 31,97 e R$ 18,34 para as de pequeno porte. A Convenção Coletiva é retroativa a 1º de maio, portanto, quem trabalhou como plantonista desta data até agora, receberá os valores acumulados.

A intrajornada para as cargas horárias já existentes em CCT permanecem como anteriormente. O patronato propôs a redução para 30 minutos como permite a Reforma Trabalhista. O Sinfarpe não aceitou e eles cederam. A licença maternidade foi ampliada em um mês, passando agora para 150 dias. A estabilidade para a aposentadoria será de 24 meses e valerá para quem é funcionário da empresa há mais de 5 anos. O farmacêutico poderá participar de cursos de pós-graduação, desde que seja dentro da área de atuação que executa na empresa. A entidade laboral, conseguiu manter em CCT a realização das homologações no Sinfarpe. Ficou mantida a Cláusula da Contribuição Sindical, que é essencial para a manutenção da entidade, sendo agora de responsabilidade dos profissionais em efetuar o pagamento.

“Levando-se em conta o momento em que vivemos, a CCT 2018/2020 de Farmácias e Drogarias teve ganhos muito positivos e mais conquistas para a classe farmacêutica. Nosso objetivo era que o percentual de reajuste fosse maior, mas como desde o início a proposta patronal era de 0%( zero por cento) de aumento, consideramos o 1,7% um ganho para a categoria, sem contar as outras cláusulas”, avaliou Veridiana Ribeiro, presidente do sindicato. Com a validade bienal, a Convenção estabeleceu reajuste automático para 2019, de acordo com o INPC do período. Após aprovação dos farmacêuticos, a CCT será encaminhada para registro e homologação no Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Depois será divulgada no site para consulta dos profissionais.

Fonte: Sinfarpe
Publicado em 10/10/2018

Artigos

UA-480112034-1