; Diretor da Fenafar Rilke Públio recebe Prêmio Personalidade Profissional 2016 da CNTU - Fenafar

1

Diretor da Fenafar Rilke Públio recebe Prêmio Personalidade Profissional 2016 da CNTU

Fenafar e Sindicato em ação

A CNTU (Confederação Nacional dos Trabalhadores Liberais Universitários Regulamentados) realizou a entrega do Prêmio Personalidade Profissional 2016 durante a sua 10º Jornada Brasil Inteligente, nessa sexta-feira (02), no Auditório do Sindicato dos Engenheiros no Estado de São Paulo. Na ocasião também foi lançada a 5ª edição da revista Brasil Inteligente.

A campanha Brasil Inteligente foi lançada em 2011, alicerçada em oito pontos estratégicos, estabelece uma série de iniciativas e metas até 2022, ano do Bicentenário da Independência.

Prêmio Personalidade Profissional 2016

A CNTU, em conjunto com as federações a ela filiadas, premia a cada ano profissionais de destaque nas áreas de Economia, Farmácia, Engenharia, Nutrição e Odontologia. Além dessas áreas, também recebe a homenagem, na categoria Interesse Público, alguém que tenha se destacado pela atuação em prol da sociedade, independente da área de formação.

Esse ano na área da Farmácia foi premiado o diretor da Fenafar Rilke Novato Públio. Rilke é graduado em Farmácia e Bioquímica pela Universidade Federal de Ouro Preto, mestre em Enfermagem e Saúde Pública pela UFMG, foi presidente do Conselho Regional de Farmácia de Minas Gerais (1996-1998), atuou como farmacêutico concursado da Prefeitura Municipal de Betim - Secretaria Municipal de Saúde (1996-2014), foi vice-presidente da Federação Nacional dos Farmacêuticos (2012-2015), e atualmente responde pela Superintendência de Vigilância Sanitária da Secretaria de Saúde do Estado de Minas Gerais.

Rilke com muito humor agradeceu a CNTU e cumprimentou todos os presidentes dos sindicatos presentes, os outros homenageados e os colegas. “Ser indicado pela minha querida Fenafar e premiado pela CNTU me deixa muito honrado, como diria em Minas Gerais: é bom demais da conta”.

Ele fez uma retrospectiva da sua trajetória, que segundo ele coincide com a da Fenafar. Ele citou a resistência do movimento estudantil contra a Ditadura Militar, a construção do SUS e a Lei Orgânica 8.080, a lei de patentes, o entreguismo criminoso no governo FHC, a batalha pelo reconhecimento da farmácia como estabelecimento de saúde, a defesa do uso racional de medicamentos e a luta contra os cartéis da indústria farmacêutica internacional, a criação da ANVISA, a política nacional de assistência farmacêutica, a luta contra a ALCA, a defesa dos trabalhadores latino-americanos. “Somos uma federação que se mete em todo o canto”, riu Rilke.

Ele também criticou as ameaças impostas pelo governo golpista, como a Escola Sem Partido, o crescimento do fundamentalismo religioso, a falácia da direita de professar que ela não possui ideologia, o ataque à CLT, a nefasta reforma previdenciária e a PEC 55, uma das propostas mais cruéis apresentadas no Congresso Nacional na nossa histórica recente. “Essa PEC não é a solução para essa crise. Solução para essa crise é a taxação das grandes fortunas, reversão da sonegação fiscal e uma reforma tributária justa”.

“Precisamos juntar os amigos, as federações, sindicatos, confederações, todos os movimentos e tomar como exemplo o que aconteceu essa semana no Estádio de Medellín para o Chapecoense. Reitero as palavras do prefeito de Medellín: pior do que as tragédias, é a indiferença humana”, concluiu.

Também receberam o prêmio: Fernanda de Lima (Economia), Ricardo Maranhão (Engenharia), Ana Paula Bortoletto (Nutrição), Volnei Garrafa (Odontologia) e Silvio Tendler (Interesse Público).

Novos conselheiros consultivos da CNTU

Durante a recepção dos novos conselheiros consultivos do “Conselho das mil cabeças”, Gilda Almeida, diretora da Fenafar e vice-presidente da CNTU, elogiou a iniciativa da campanha Brasil Inteligente, mas ressaltou “o projeto é excelente e nós temos que pensar no futuro. Mas antes disso, nós temos que resistir. Estamos passando por um processo de desmonte do nosso país, e resistir também faz parte de construir esse projeto para 2022. Não podemos entregar nosso Pré-Sal, a nossa Petrobras, não podemos deixar que acabem com o SUS, o PNE e os nossos direitos trabalhistas”.

por Dandara Lima
Publicado em 04/12/2016

UA-480112034-1