; Fenafar e Sindicato em ação

Nos dias 28 e 29 de março aconteceu, em Brasília, a reunião da Mesa Nacional de Negociação do SUS. A pauta da reunião foi a construção de um planejamento para a mesa. Foi a primeira participação da nova diretora Ana Paula Schiavone nova diretora do  Degerts. A Fenafar participou da reunião representada pela sua diretora de Organização Sindical, Débora Melecchi.

 

De imediato um contato mais estreito com o CNS para buscar uma participação dos integrantes da mesa na condição de convidados na 2ª Conferência Nacional da Saúde das Mulheres e na 1ª Conferência Nacional de Vigilância em Saúde.

Também foi debatida uma articulação com a ONU, OPAS, OMS e OIT por conta dos objetivos do desenvolvimento sustentável que dizem respeito a agenda 2030 da ONU.

Ficou definida a realização de um curso de negociação voltado para os membros da mesa nacional, mas até o mês de junho deverão ocorrer quatro cursos nos estados, esse calendário ainda está sendo fechado.

O 3º encontro das mesas de negociação do SUS para ser realizado provavelmente em abril de 2018 em virtude da comemoração dos 15 anos da Mesa.

A próxima reunião da mesa ocorrerá em Maio.

Da redação
Publicado em 30/03/2017

Prefeitura Municipal de Itabira acatou solicitação feita por ofício pelo Sindicato dos Farmacêuticos de Minas Gerais – Sinfarmig e exonerou a enfermeira nomeada no cargo de provimento em comissão, da Superintendência de Assistência Farmacêutica da Secretaria Municipal de Saúde da cidade.

 

A entidade sindical havia defendido na correspondência enviada que a Assistência Farmacêutica embora concebida em uma linha multidisciplinar, envolvendo diversos conhecimentos e profissionais de saúde, onde cada um contribui com a sua singularidade de saberes, com exceção da etapa que envolve atenção ao paciente em uso do medicamento.

O Sinfarmig argumentou que o farmacêutico é legalmente o profissional responsável pelo medicamento como disposto na Resolução Nº 578 de 26 de Julho de 2013 do Conselho Federal de Farmácia - CFF, que regulamenta as atribuições técnico-gerenciais na gestão da Assistência Farmacêutica no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS).

No ofício, o sindicato cita o artigo 3º que prevê “o farmacêutico deve ser o responsável pela coordenação das atividades técnico-gerenciais que lhe são inerentes e desenvolvidas na gestão da assistência farmacêutica no âmbito do serviço público e em função da sua qualificação técnica responde pelas diversas etapas do ciclo da Assistência Farmacêutica, incluindo a seleção, programação, aquisição, armazenamento, distribuição e dispensação de medicamentos”.

Para o Sinfarmig, a decisão trará benefícios para a área e para a população porque certamente fica garantido gerenciamento do setor de assistência farmacêutica conduzido por um profissional especialista na área e que possui conhecimentos específicos.

Fonte: Sinfarmig
Publicado em 20/03/17  

Nos dias 24 e 25 de março aconteceu no Sindicato dos Farmacêuticos do Rio Grande do Sul o Curso de Formação Sindical que a Fenafar e o Centro de Estudos Sindicais está promovendo em todo o país em parceria com os Sindicatos de Farmacêuticos.

 

O presidente do Sindfars, Masurquede Coimbra ressaltou a importância do curso que aconteceu pela primeira vez em Porto Alegre. Na sua avaliação o encontro foi excelente e contribuiu para “aprofundar a discussão sobre a formação dos profissionais envolvidos no sindicalismo. Tivemos a oportunidade de juntar sindicalistas de outras categorias, como os municipais de Porto Alegre – que estão passando por uma grande afronta aos seus direitos trabalhistas – farmacêuticos, diretores e funcionários do Sindicato dos Farmacêuticos do Rio Grande do Sul. O curso realizado em Porto Alegre pela primeira vez junto ao CES, trouxe grandes informações para ajudar na luta dos Sindicato dos Farmacêuticos do Rio Grande do Sul para buscar avanços profissionais para toda a categoria no Estado”.

O curso abordou quatro temas Negociação Salarial, a Comunicação para o Sindicalismo na sexta-feira, e no sábado, o historiador e professor do CES Renato Bastos falou sobre as concepções e a história do sindicalismo.

Para Célia Chaves, tesoureira da Fenafar e diretora do Sindfars, o curso de formação sindical abordou questões fundamentais para a atuação sindical. “Foi fundamental tanto para quem está iniciando nas atividades sindicais, quanto para os mais experiêntes. Foi fundamental para a luta de resistência da categoria e dos trabalhadores que estão lutando contra os ataques aos direitos trabalhistas que estão em curso no país e no estado”.

Débora, Masurquede e Marco AurélioDébora Melecchi, diretora de Organização Sindical da Fenafar e diretora do Sindfars avalia que “a formação política e sindical sempre teve importância para para a Fenafar e os seus sindicatos filiados. Elevar o nível de consciência política é fundamental para os enfrentamentos aos desmontes e perdas de direitos, em especial neste cenário político e econômico que vivemos no Brasil. Nestes dois dias de aulas na sede do Sindifars, tivemos a oportunidade de aprofundar os conhecimentos e essencialmente a consciência para promover as transformações necessárias pela manutenção dos direitos e rumo a uma sociedade mais justa e igualitária, em conjunto com companheiras e companheiros municipários e colegas farmacêuticos. Agradecemos ao CES e a Fenafar por nos oportunizar esta formação, o que nos exige ainda mais compromisso e responsabilidade nas práticas sindicais a favor da categoria e da classe trabalhadora”.

Da redação
Publicado em 28/03/2017

Mais Artigos...

Artigos