; Fenafar e Sindicato em ação - Fenafar

Tabaco: uma ameaça ao desenvolvimento foi o tema escolhido pela Organização Mundial da Saúde para lembrar a importância do Dia Mundial Sem Tabaco. A data escolhida, 31 de maio, contou com uma programação que envolveu palestras e dinâmicas com a participação de profissionais da saúde e usuários dos serviços do município de São José do Jacuri, no Vale do Jequitinhonha.

O trabalho foi coordenado pela farmacêutica e diretora do Sindicato dos Farmacêuticos de Minas Gerais - Sinfarmig na Regional Vale do Jequitinhonha e Mucuri, Stela Maris Machado Alves Meira. Entre as palestras, o diagnóstico sobre o tabagismo no município apresentado por Eliana Maria Machado. A Leidiany Karla Leão Chaves abordou o tema central proposto Tabaco: uma ameaça ao desenvolvimento e Síntia Aparecida Alves Machado tratou da Saúde Bucal e os problemas relacionados ao Tabaco.

A programação contou com a participação do Prefeito da cidade, Cláudio José Santos Rocha, que falou sobre o Programa de Combate ao Tabagismo e relatou sua persistência para se tornar um ex-fumante. Segundo a Organização Mundial da Saúde, a epidemia de tabagismo continua sendo a maior ameaça à saúde publica que o mundo já enfrentou. As evidências mostram que os produtos de tabaco são altamente letais, pois matam duas a cada três consumidores e afetam também, a saúde de quem não fuma, mas inala fumaça de produtos de tabaco de terceiros que poluem ambientes internos (fumantes passivos).

A perda de produtividade e o tratamento de doenças tabaco relacionadas altamente incapacitantes e fatais geram enormes prejuízos para as nações. No entanto, esses danos não se limitam a esfera do consumidor. A cadeia de produção de tabaco, também gera danos ambientais, sanitários e sociais para quem produz tabaco, especialmente no meio agrícola, ampliando a dimensão dos danos e prejuízos tabaco-relacionados para as sociedades.

Fonte: Sinfarmig
Publicada em 06/06/17

Em audiência realizada nesta segunda-feira, 05/06, o Sindicato dos Farmacêuticos do Amazonas (Sinfar) e o Sindicato do Comércio Varejista de Drogas do Estado do Amazonas (Sindidrogas) não entraram em acordo sobre as condições de trabalho da categoria. A mediação foi conduzida pela presidente do Tribunal, desembargadora Eleonora Saunier, na sede do Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região (TRT11), em Manaus.

Procurando contornar os impactos negativos do fim das unidades próprias do Programa Farmácia Popular, governo convoca audiência pública para dizer que vai quadruplicar o acesso aos medicamentos aumentando em R$0,48 centavos o repasse de recursos para estados e municípios.

Mais Artigos...

Artigos