; Observatório mostra que a cada 3h ocorre uma morte por acidente de trabalho - Fenafar

Observatório mostra que a cada 3h ocorre uma morte por acidente de trabalho

Saúde

Durante a 1ª Jornada Nacional de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora, que aconteceu de 18 a 20 de outubro em Brasília, os 500 participantes de todo o Brasil conheceram o Observatório Digital de Saúde e Segurança no Trabalho, apresentado pelo Procurador do Ministério Público do Trabalho (MPT), Luís Fabiano de Assis. Os dados mostram que a cada 3h30′ ocorre uma morte no Brasil por acidente de trabalho.

O Observatório Digital é uma ferramenta online que apresenta dados georreferenciados de incidência e de números de notificações de acidentes de trabalho e gastos previdenciários acumulados entre outros. Ele é de fácil compreensão possibilitando o acesso às estatísticas de bancos de dados governamentais e em anuários.

A plataforma surgiu como demanda da 3ª Conferência Nacional de Saúde do Trabalhador, em 2013. O espaço digital, lançado em abril deste ano, foi desenvolvido numa parceria entre o Ministério Público do Trabalho, a Organização Internacional do Trabalho (OIT) e a Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP).

O Observatório mostra que, de 2012 até o 20 de outubro de 2013, quase R$ 24mil foram gastos com benefícios acidentários (auxílio-doença, aposentadoria por invalidez, pensão por morte e auxílio-acidente – sequelas). A plataforma também mostra que, nesse período, a cada 47 segundos aconteceu um acidentes de trabalho, totalizando 3.305.708 CAT’s (Comunicação de Acidente de Trabalho). Por fim, a estatística de que a cada 3 horas 31minutos e 32 segundos ocorre, no Brasil, uma morte por acidente de trabalho perfazendo um total estimado de 14.431 óbitos no período destacado.

Balanço da jornada

A jornada uniu dois grandes eventos: o 8º Encontro Nacional das Comissões Intersetoriais de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora (Cistt) e o 8º Encontro Nacional da Rede Nacional de Atenção Integral à Saúde do Trabalhador (Renast). foi organizado pelo Conselho Nacional de Saúde (CNS) e pela Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS), do Ministério da Saúde.

De acordo com o conselheiro nacional de saúde, Geordeci de Souza, o material sistematizado pela Comissão Intersetorial de Saúde do(a) Trabalhador(a) (Cistt) será replicado pelas Cistts estaduais e municipais para que sirvam como orientação da estratégia para os territórios. “É um evento que nos ajuda a corrigir a rota e estabelecer novas estratégias, novas diretrizes a partir da conjuntura atual”, disse.

Fonte:SUSConecta
Publicado em 24/10/2017

Artigos

UA-480112034-1