; Diretor do Sindifars acompanha audiência sobre atraso de pagamentos no Hospital de Caridade de Taquara - Fenafar

Diretor do Sindifars acompanha audiência sobre atraso de pagamentos no Hospital de Caridade de Taquara

Fenafar e Sindicato em ação

Na última quarta-feira (24/1), o diretor do Sindifars, Masurquede Coimbra, participou de uma audiência no Ministério Público do Trabalho de Novo Hamburgo que tratou da situação do Hospital de Caridade de Taquara que está com os pagamentos dos trabalhadores em atraso.

Após reunião, o diretor relatou que o caso envolve uma confusão administrativa muito grande. Inclusive, a própria procuradora do MPT sentiu dificuldade para entender o que estava acontecendo. “No primeiro momento, existia uma instituição. O fato foi levado ao MPF, que determinou uma intervenção em que passava a operação para outra instituição. Nessa intervenção, o MPF determinou o bloqueio dos repasses e das contas da primeira para segunda instituição”, explicou Masurquede.

“Os trabalhadores de uma forma geral estão com metade do 13º de 2017, 20% do salário de novembro e 10 dias do salário de dezembro atrasados. Pois era obrigação da Primeira Instituição que teve seus repasses bloqueados. A intenção é talvez liberar dinheiro do serviço prestado pela primeira instituição para que sejam feitas as rescisões dos trabalhadores e, na sequência, uma nova contratação pela segunda instituição”, disse o diretor.

Como, nessa reunião, a segunda empresa e o MPF não compareceram, foi solicitada uma nova reunião no dia 31 de janeiro, próxima quarta-feira, em Novo Hamburgo, com o comparecimento de todos para tentar formalizar um acordo que solucione o problema.

Fonte: Sindifars
Publicado em 30/01/2018

Artigos

UA-480112034-1