; Brasil - Fenafar

Com o orçamento limitado pela emenda constitucional que prevê um teto de gastos para o governo federal, as vítimas preferenciais da escassez de recursos em 2018 serão as áreas sociais, em especial a Saúde e Educação.

Manifesto organizado por professores da UFMG e da USP no último dia 06/12 já recebeu adesão de intelectuais de diversas partes do país e do exterior. O documento defende a universidade pública e repudia aos atos de violência cometidos dentro da UFMG,em Belo Horizonte. A Fenafar assina o manifesto e repudia os ataques à Universidade e ao Estado Democrático de Direito.

Mais Artigos...

Artigos

UA-480112034-1